Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendi, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Arquivo para 12/08/2018

“Quem canta seus males espanta”…

Contracanto!

*&*

Trouxe o verbo pelas cordas num acorde de oração

Dedilhando e rimando, compassando a emoção.

Esticava o pensamento como quem olha pelas frestas do universo

E o seu verso como rosas se abria em suas mãos

Acariciando suas rimas como quem beija uma canção

Vira um rio e uma orquestra em tons de criação

Olho d’água qual solfejo cantarola em si bemol

Sua alma em poesia descrevia sentimentos de amor e gratidão

Agradecia a madrugada em que a lua prateada punha luz no coração

Bandolins e violões, versos livres e contundentes…

Num poema tão sonoro que o soluço era um refrão

E na voz uma coragem que a verdade sugeria

Os seus olhos refletiam ternura e decisão

Os seus dedos então velozes cavalgavam o grafite e os bordões

Versos vivos, sonhos leves e a canção em semibreves em floreios de intenção,

Partituras e sextilhas, contracantos em medianias,

Intuições e influências pela noite e pelo dia

Pra cantar como quem proseia e já reza em poesia!

Canta todo canto em contracanto pelos cantos dessa vida

Canta a vida, o amor, o Evangelho e as feridas.

Canta o povo e canta o Cristo, canta a luz, o perdão e alegria, mas canta…

Canta o homem e a Mulher, o perdão e a amizade.

Canta o refrão da afinidade! Canta a Liberdade!

 

*&*

Ademário da Silva

12 de agosto de 2018.  Contracanto &

Anúncios

A alma se vai, o corpo desaparece, mas a amizade permanece…

HOMENAGEM AO MEU AMIGO JAIR RODRIGUES QUE DESENCARNOU NO DIA 10/08/2018 E SEU CORPO FOI CREMADO NO DIA 11/08/2018.

ATÉ QUALQUER DIA JAIR… Jair Rodrigues!!!

Na verdade uma homenagem ao meu amigo Jair Rodrigues que acaba de desembarcar na outra dimensão da vida. Consciência e lucidez, eis os céus que eu peço ao Pai que te cubra no azul do infinito.

*&*

Poetando!

*&*

Porque me chamas poeta

Se tenho a alma secreta em meio á rimas

Enquanto desfeito em areias tenho cismas

E a luz no horizonte é o velho sonho de liberdade!

***

Riscas a alma de grafite

No limite da agonia

Porque todo dia é dia de mudanças

E as tranças do passado

A foto amarelou e…

Senta no horizonte mesmo não encontrando o ontem

A memória cozinha saudades!

*&*

Segue porque a vida te pede

A razão dos teus talentos

No fomento dos teus esforços

Sobre o dorso do teu destino

Sementes e raízes da tua vida

Florescem nos teus gestos!

No seio do universo!

Ademário da Silva

11 de agosto de 2018 Jair Rodrigues