Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Vendo a vida…

No canto do olho!

***

Eu vi um verso em silencio

Sentado na beira da rua

Portando poeira semântica

A cara rota e escrachada

De quem imagina mistérios

Moleque risonho e tão sério

Como se soubesse da história

Seus radicais angolanos e

Irregulares condutas

Era um verbo insano

Que quando era maduro

Não tinha teto ou guarida

Mas era mesmo antigo

Pois ainda portava um bodoque

Adolescência e cavanhaque

Adorava cantigas e prosas

Que a palavra cantava

E esse verso maroto

Juntava crases e sonhos

Substantivos abstratos

Como se fossem uma fé

No canto do olho do verso

A poesia sonhava

Senhora da ventania

Cavalgava nas dunas

De verbetes recém-nascidos  

E a melodia flamenca

No sapateado e nas cordas

Punha saudade e compasso

No laço de uma saudade

E a poesia apaixonada

Saía de dentro do verso

Como mulher atrevida  

E ao respirar liberdade 

Rimou…

Eu sou a dona da vida…

***

Ademário da Silva

08 de maio de 2017…

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: