Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

 

Imagem

Contrastes  

Há muitas moradas na Casa de Meu Pai.

Cap. III – Item 6 do Evangelho s/o Espiritismo.

***

Destinação da Terra. – Causas das misérias humanas – 6.

Muitos se admiram de que na Terra haja tanta maldade e tantas paixões grosseiras, tantas misérias e enfermidades de toda natureza, e daí concluem que a espécie humana bem triste coisa é. Provém esse juízo do acanhado ponto de vista cm que se colocam os que o emitem e que lhes dá uma falsa ideia do conjunto. Deve-se considerar que na Terra não está a Humanidade toda, mas apenas uma pequena fração da Humanidade. Com efeito, a espécie humana abrange todos os seres dotados de razão que povoam os inúmeros orbes do Universo. Ora, que é a população da Terra, em face da população total desses mundos? Muito menos que a de uma aldeia, em confronto com a de um grande império. A situação material e moral da Humanidade terrena nada tem que espante, desde que se leve em conta a destinação da Terra e a natureza dos que a habitam. 

Contrastes

Do livro: O espírito da Verdade (Autores diversos)

 

Existem contrastes exprimindo desigualdades.

Muitas criaturas encarnadas querem fugir da vida humana; contudo, as filas da reencarnação congregam milhares de candidatos ansiosos pelo renascimento…

Legiões de trabalhadores se esquivam do trabalho; no entanto, sempre há multidões de desempregados…

Numerosos alunos negligenciam os estudos; todavia, inúmeros jovens não têm qualquer oportunidade de acesso às casas de instrução, embora o desejem ardentemente…

*

Existem contrastes tecendo contradições.

Tudo prova a presença do Criador no Universo; todavia, mentes recheadas de conhecimento não creem na Realidade Divina…

Todos, podemos dar algo em favor do próximo; no entanto, muitos possuem em abundância e nada oferecem a ninguém…

Temos a apologia da paz onipresente; contudo, extensa maioria forja a guerra dentro de si mesma…

 

Existem contrastes gravando ensinamentos.

Há direitos idênticos e deveres semelhantes; contudo, há vontades diferentes, experiências diversas e méritos desiguais…

A caridade mais oculta aos homens é, no entanto, a mais conhecida por Deus…

A vida humana constitui cópia imperfeita da Vida Espiritual; todavia, a perfeição das grandes Almas desencarnadas da Terra foi adquirida no solo rude do planeta…

 

André Luiz

***

Os efeitos da conduta humana, no tempo e no espaço!

 

Existem contrastes gravando ensinamentos.

Há direitos idênticos e deveres semelhantes; contudo, há vontades diferentes, experiências diversas e méritos desiguais…

A caridade mais oculta aos homens é, no entanto, a mais conhecida por Deus…

A vida humana constitui cópia imperfeita da Vida Espiritual; todavia, a perfeição das grandes Almas desencarnadas da Terra foi adquirida no solo rude do planeta…

***

Há direitos idênticos e deveres semelhantes:

A lei é divina e natural, o direito é comum á todos os seres pensantes em todos os níveis sociais. A riqueza e a pobreza não são parâmetros de classificação de méritos na semeadura do direito universal de viver, aprender, trabalhar e desfrutar os frutos da vida. E por que a sociedade humana se calca no egoísmo na distribuição dos valores de sobrevivência, isso não quer dizer que pelo fato de ser pobre ou rico, alguém tem menos ou mais direito que o outro. O mesmo se aplica no cumprimento de deveres, pois que a vida é na verdade um entrelaçamento de compromissos e obrigações comuns á todo ser humano, que sempre se arvorou em todo poderoso no uso dos frutos da natureza, o que lhe na traz a condição de ser o primeiro responsável por sua  vida e conduta, ciente de que esta incide no coletivo. Lembrando simples conceito matemático de que o conjunto menor está contido no conjunto maior, observamos que a ação individual repercute na comunidade, trazendo os efeitos de  impactos positivos ou negativos segundo cada conduta. Assim como o movimento da massa humana arrasta em seu bojo a soma das individualidades.

Mas, a nossa vontade é fator determinante na proliferação desses efeitos positivos ou negativos, pois que, traz em si, a característica da ação individual, ou seja, a moldura da personalidade eivada de solidariedade ou egoísmo, segundo a educação espiritual de cada um. A fraternidade e a solidariedade que germinam espontaneamente no ensino maior de Jesus: “Amai-vos uns aos outros, assim como Eu vos amei.”, é caminho semeado de obstáculos de desamor e desafeição, que o orgulho e o egoísmo emanados dos corações, são quais ervas daninhas postadas quais sentinelas nos gestos, nas mãos e olhares esgazeados na cobiça e avareza. Esquecidos da transitoriedade desta vida, ou mesmo, omissos neste quesito, seguimos contribuindo com a desigualdade na balança distributiva dos bens temporários.

E tudo isso ainda é resultado de nossas experiências ao longo dos tempos reencarnatórios. Quando ricos ás vezes somos perdulários e quando pobres num outro tempo, deixamos também ás vezes, nos dominar pela revolta. E por que há experiências desiguais, os méritos também se diferenciam segundo ás necessidades de cada um.

A necessidade de aprendizado e de conciliação com os valores reais das leis divinas e naturais, que se nos colocam no quadro social inerente á nossa personalidade e a  capacidade espiritual de aproveitamento segundo mandos e desmando no usufruto dos bens terrenos. Ninguém está fora de sua órbita de necessidades e a diversidade de experiências nos altos e baixos sociais segue sempre as regras do bom senso e da justiça divina.  

O que se faz compreender que as causas das misérias humanas num planta de provas e expiações, têm raízes em nosso modo de se conduzir na vida, sabendo utilizar os bens ou as dificuldades apresentadas pelo momento de aprendizado. Ou seja, a riqueza que na verdade temos que buscar e a riqueza dos valores morais, éticos espirituais.

E, segundo as condições ético existências á que estamos vinculados no momento, o ensinamento do mestre Allan Kardec, faz eco em toda nossa imortalidade: “Fora da caridade não há salvação”. O que se nos remete a concluir com André Luiz, que realmente: “Fora do Cristo não há salvação”.  

E por que o sofrimento nos incomoda e a dor se nos vergasta na ebulição do cadinho renovador, podemos entender que o nosso sentimento, o nosso raciocínio, a nossa mente e a nossa consciência são as joias á serem relapidadas neste aprendizado atual, fazendo-nos compreender que nesta vida transitória e impermanente a renovação de valores segue experiências iguais á vitória da luz sobre as sombras da ignorância, por vencermos os estudos primários, os secundários e os de terceiro grau nas escolas humanas. As reencarnações são mesmo salas de aulas e experiências, o tempo é o bedel á conferir-nos a graduação segundo o esforço aplicado.

A humanidade não se circunscreve ao âmbito do planeta Terra. Tantos outros planetas servem aos desígnios do Pai, na esteira da evolução á que estamos ingressos…

Ambicionar á luz

Distribuir o amor

Somar fraternidade e solidariedade

Diminuir sombras e dores

Eis a porta estreita que quando vencida por cada um, se abrirá em luz, amor incondicional, estudo outros, trabalho e evolução!

***

Ademário da Silva. *** 05/abril/2013.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: