Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Laços afins, saudades imensas...

Yara Regina Eleutério Rodrigues@. Com. Saudades…

05/12/1972 * 12/05/2011

***

Laços que se desprendem da dor

Caminhos de novelos e labirintos

Frutos perdidos do tronco de árvores tão promissoras

Perfumes de afinidades presos nos frascos de antigas essências

Ciência que a imortalidade ensina aos tímpanos atentos

Momentos de esperanças esvaídas na vida que a ilusão apregoa

Entoa canções de saudades de verdades contundentes

Que o coração entoa num pranto de amor sustenido

No entanto o amor não se cala e nem se amofina

Mas, rima o silêncio e a prece num estertor de agonia,

Como se um novo dia não viesse nas pautas de uma nova chance

Como se uma noite intermitente não ouvisse a voz do sol

E por teimosia insana quisesse ser a dona do tempo

Yara bem mais que Regina se muda para o silêncio,

A Família continuará te amando...

Num verso que nem sei se penso ou transgrido na minha inquietação

Regido pela incongruência gramatical dos sentimentos perplexos

Pois que tudo ficou estagnado no espaço

A última fala, o último beijo e o último abraço e o último riso,

Num crivo de indefinível sensação, sua alma abandona a estação,

Como quem saíra do porto de partida sem saber do itinerário

Yayá, mãe de Dara, mesmo a dor pedindo desculpas na sua saída, a vida já não é mais a mesma…

Perguntas e exclamações dolorosas

Mudas respostas insatisfatórias para a imagem do barco que se afasta do caís

Espremido entre a dor e a reza, o coração se entrega aos questionários do tempo humano que não se explica…

E como a vida não transforma respostas imediatas a realidade não se importa nem com a dor e nem com o vazio… o tempo segue em seu cio de mudanças…

Com a agonia dos sentimentos que o momento de abandono propicia

No dia que ninguém espera

O inverno fere a primavera com a sua friagem e o verão de novas emoções ainda se demora á chegar…  

A maré da eternidade não muda seu ritmo e nem a infinitude

Só mesmo do Pai a misericórdia pra ordem no meu interior

Dara é o teu ponto de luz e recomeço...

Deixaste teu corpo num tempo transitivo, mas levaste a memória das relações amigas e filiais…

As emoções verdadeiras, as gargalhadas reais, o colo de Vó, o braço de pai,

E muitos olhares amigos…  

E o pranto, o sentimento da sua menina Dara, muito mais que filha, seja a força que hoje te guia…

Que a Proteção Divina e essa desnuda poesia se juntem numa vibração de paz para os próximos tempos teus…

***

Ademário da Silva… 10/junho/2011

 

 

Anúncios

Comentários em: "Versos de Saudades…" (1)

  1. ademario disse:

    Emoções e sentimentos da Janaína, minha filha com relação a prima desencarnada…

    ****

    Yara… Com você aprendi a curtir a vida, a não ter medo e aproveitar, juntas vivemos muitos momentos bons,rimos,saímos juntas e muitas lembranças você deixou,sou grata por me levar pra vida… Por muitas vezes quase implorar pra minha mãe me deixar sair contigo… Adorei ser sua parceira de lazeres adolescentes…
    Pra sempre estará no meu coração… Sei que as escolhas te levaram para outro caminho, mas nunca parei de pensar em ti… Saudades agora ficaram… Mas sei que um dia nos veremos de novo… Amamos-te… Yaya…
    *Pai sem palavras para essa linda homenagem… Amo-te meu velho…

    11/junho/2011
    ***
    Janaína Cristina é minha filha e prima da Yara Regina, que desencarnou á trinta dias atrás…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: