Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Versos meus…

Calendário

***

Tinha um cheiro de bronze

Novo dia escancarado

E os sonhos truncados, selecionados em desejos

O ano já é dois mil e onze

Entre abraços e beijos

Todo mundo deseja, todo mundo sorri

A esperança um croqui

Ao som de realejos

***

Tantos dias vividos, tantos meses passados

E são dores e rugas, cabelos já grisalhados

São saudades doridas no peito já calejado

São promessas frisantes em taças empoeiradas

Artifícios acesos iluminando tropeços

São outros passos pisados

Na esquina do recomeço

São sinos e sonhos e olhos tão marejados

***

Página hum da mesmice, esquisitice adocicada

E são faturas pendentes nos degraus de promessas

E são fraturas explícitas nos sonhos inconscientes

O calendário se altera e a vida se arrasta nos corações mais carentes

E os rituais inconfessos em simpatias pendentes

Primeiro dia do ano no meio da cara da gente

E outro governo se empossa designer de Bolsa-ausente

Virão copas e quedas de barracos silentes

E o desemprego e a saúde, a educação e o krac

São bolas de fogo na mesa de negociações tão Mandrakes

E o discurso vazio do Papa e do Presidente

Rezas e cartas marcadas, adoração indecente

O calendário num instante dispara realidades

E o povo acorda pensante no topo das necessidades

Que são as mesmas de sempre na vida que dói de verdade!

***

Ademário da Silva #@$ 01/01/2011

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: