Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Laços e elos…

Laços que a vida oferece…

A afinidade é a célula de luz  que brota nos jardins e pomares da vida, desenvolvida nos mais diversos chãos  de relacionamentos interexistenciais, levados a efeito por encarnados e desencarnados na esteira imortal das necessidades evolutivas.

Enquanto flor que esparge o perfume da Misericórdia Divina, a afinidade se manifesta na pauta dos relacionamentos inter-humanos, nos graus de filiação, amores, afeições, amizades, como também de cobranças e desamores, envergando a indumentária psicológica e moral em que estagia o ser evolutivo, expressando o tom, o compasso e as notas da canção existencial, que constitui a riqueza espiritual de cada um, e ou também dissonâncias e até desarranjos sonoros conflitantes, identificando a deselegância educacional de que se faz portador todo aquele que dormita na ignorância de si, nos labirintos do personalismo doentio, expresso na desarmonia que o orgulho, o egoísmo, a dependência e a carência incrustam em nosso modo de ser, pensar e sentir.

Assim a família não é só a célula mãe da sociedade humana, mas principalmente porta da imortalidade, abrindo caminhos evolutivos para a mudança da sombra para a luz.

Os laços de família muito bem configurados e explícitos em o Evangelho segundo o Espiritismo, enquanto consangüíneos e transitórios na pauta das necessidades existenciais, das obrigações, das responsabilidades e compromissos, revelam o quadro de materialidade contundente e imediatista, á situar o ser na faixa de inconsciência de si e dos que lhes estão em torno, da vida e da imortalidade.

No outro degrau da subida o designer da vida digitaliza as expressões espirituais em cores e traços mais fortes e sólidos e densamente significativos em suas características de identidades e similaridades, revelando a beleza moral dos reencontros, a firmeza dos ideais de crescimento e solidariedade formatando as relações, visões iguais de vida e destino á se manifestarem na alegria da convivência.

É claro,  que os laços físicos e imediatistas formam a maioria das relações humanas, quais árvores infrutíferas em extensa florestas, apenas atendendo aos impulsos primários do ecossistema existencial.

Uma família erguida nos laços de espiritualidade afim, que o tempo de convivência engendrou, é conquista á ser realizada na senda do esforço individual e coletivo, no trabalho de auto aprimoramento que a evolução exige.

Como no ensina Joanna de Ângelis em o livro “Família, Desafios e Soluções”: “O destino da criatura é a liberdade, para onde caminha de olhos postos no futuro.”

“Ser livre é não depender, optando pelo que constitui a emulação pela vitória.”

Isso, só o autoconhecimento nos permitirá ao longo da caminha de aprimoramento.

E se conseguirmos compartilhar adversidades ainda necessárias, sem desgastes que originem provas e expiações, e conquistas nascidas do esforço e determinação, com certeza, estreitaremos laços espirituais com aqueles que se nos identificam os passos e pendores, necessidades e talentos; e ai a afinidade será o manto de luz e alegrias á cobrir-nos o caminho nas andanças evolutivas.

E pelas próprias emanações espirituais e ideologias éticas, artísticas e morais seremos naturalmente atraídos por amores, amigos e afetos nas escolas de luz que a vida oferece, sob os firmamentos infinitos do universo misericordioso do Criador Amorável.

Ademário da Silva *** 8/outubro/2009

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: