Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

O inesperado

Eu quero lhe dizer assim

Que o amor enfim resolveu me ver

E veio pela madrugada

Esgueirando pelas sombras

Enfrentando estradas!

Chegou me mostrando os ventos

Pra dizer que o tempo nunca teve fim

Dizia entre alegre e sério que a naturalidade

Do que vai por dentro é sempre a verdade

Me disse que não é poesia

Se for agonia, imposição ou ansiedade !

Falou-me que não tem tempo certo

Não por ser incerto ou por ser fantasia

Que a contradição dos seus movimentos

Mora na imperfeição da nossa valia

Queremos tudo que o outro tem

Queremos ser seu bem, sem autonomia!

O amor na verdade é

Ciência do que já se foi, do que se é e do que serás

Importa bem se conhecer

Pra fazer valer o seu bem querer

Pois cada um já vale pelo que já é!

O outro pode ser amigo, pode ser antigo e pode ser de agora

E como querer seu tudo, querer seu tempo e sua aurora

Avenca que então se preza, faz a própria reza e tem no chão raiz

Não espera do caule alheio fruto ou esteio que não se atrela pra ser feliz!

E o amor me falava ao senso, á harmonia e ao discernimento

Sorria de um modo pleno como se fosse um pensamento!

Sentou-se nos lençóis da vida

Vibrações amigas para me ensinar

Que a vida não é o quero

Mas somente o que mais preciso

Dizia em tons musicais

Que quando eu pensar melhor

E por tudo sentir amor

Então poderei ser amigo

Pois serei com certeza,… afinidade

Misturando na medida

Nobreza e humildade!

E disse também em voz terna e meiga

Falando de si na primeira pessoa

Eu não sou qualquer coisa e não me insinuo á toa

Também não sou um tempo qualquer

Sou a raiz de todos os tempos

Não sou substantivo ou sujeito

Sou o verbo no mais que perfeito

Que ainda tu não sabes viver!

E sendo o amor liberdade

Impregnou o ar de verdades

Mostrando-me o que é ser feliz

Somando todas as virtudes ele admite osmose

Metamorfose da sombra pra luz de outra emoção

Em boas doses de dedicação

E sussurrou em tons de segredo

Que vem tecendo á mando de Deus

A túnica da evolução, pra que eu possa vestir

Quando forem melhores os dias meus!

Ademário da Silva 31/outubro/2008

Soc. Esp. Facho de Luz e Caridade = SOESFALUZCA

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: