Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Canção do Silêncio

Se não houvesse palavras

Mas florescessem canções

Talvez a luz envolvesse motivos

Mais livres nos corações!

Se nos ouvidos humanos

Fosse audível o silêncio

O silêncio infinito de Deus

Talvez maiores verdades eternas

Inundando as consciências

Fazendo reparos nos defeitos meus!

Se a paciência transfigurasse as dores

Quem sabe o desamor não fosse tanto

Se hoje fizessem das lágrimas perfumes

Quem sabe não resultassem tantos prantos

E esses prantos não teriam mágoas, ódios ou queixumes

Seriam lumes de uma nova e livre emoção!

Se a poesia não exigisse as rimas

Como a harmonia não precisa de compassos

Que sejam metrificados por dores ou embaraços

Como a fé destrói os medos e cismas

E a liberdade repele indecisões

O poema de cada um seria uma oração

Rimando respeito, solidariedade e afeição!

Se os pensamentos se fizessem sonoros

A vaidade perderia a razão

Os sentimentos não seriam mormaços

Exalariam livres de todo e qualquer coração!

Se a imperfeição que nos abraça estancasse

Se extinguisse pela renovação

Se cada um cuidasse do seu destino

O sofrimento seria uma lenda complacente

O crescimento feito em moto – contínuo

O silêncio um verso da emoção imanifesta

Por não achar palavras de condensação

Seresta de louvor e oração!

Ademário Silva

Esta poesia foi musicada por Neusa Maria dos Santos…

C. E. Jesus, Maria e José

Ademário da Silva

15,16 e 21/06/89.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: