Este Blog tem a finalidade de divulgar estudos e aprendizados espíritas, tendo por prisma de visão Allan Kardec.

Conhecimento  das leis naturais

Num dado momento a lei da atração se põe em movimento e dois seres de sexos opostos , e em muitos casos, descontrolados e constrangidos, numa efusão sensorial se deixam abater pela libido. Um espírito atento ou desprevenido pelo  fato não é surprendido, por que na certa o terá vivido, quando na Terra de máteria estava imbuído. No silêncio das emoções e espasmos, não por acaso, um laço fluídico ao óvulo fecundado se imanta e quem agora se espanta de felicidade e preocupação é o casal de emoções atraídas, que nem se dá conta que dobram os joelhos ante as Leis da vida. Chamando de amor ou de paixão, enquanto na matéria a lei de atração é quem tece os acordes da nossa obrigação, perpetuar a espécie para o trânsito da evolução. A lei da matéria é coisa tão séria, mas que poucos lhes damos ouvidos. Entre células e átomos, bactérias e enzimas, troncos e membros, corações e cérebros, nós somos os seres por Deus escolhidos. Por quê e pra quê, a resposta certa ainda é uma incógnita, pois o Pai não privilegia apenas propicia oportunidades à todos. E o que pensar da lei espiritual. Kardec nos mostra em a Gênese que todos os seres vivos, animados ou inanimados, estamos mergulhados no fluido universal. Ele demonstra também que em torno de um foco de inteligência esse fluido se aglutina, e aí o espírito individualizado terá condições ideais de atuar na matéria densa em mundos primitivos, ou de provas e expiações.  O espírito ao longo da sua caminhada evolutiva desenvolve forças e recursos de tamanha magnitude que a matéria física não guarda possibilidades de manifestação desses talentos, um outro modelo de organismo humano precisaria ser desenvolvido para permitir esse evento.  O perispírito, sub produto do fluido universal, constituído de energia elétrica, magnetismo e matéria quintessenciada é o organismo por excelência, que nos permite um relacionamento íntimo com a matéria, sem significar prisão perpétua. Se apegam à mesma só os desvisados e os incrédulos. Mergulhados na matéria ou livres na erraticidade, nossos corpos, nosso espaço, o firmamento ou os umbrais são criações das leis da natureza espiritual e da física. A lei dos nascimentos ou reencarnação  e a lei de destruição, cada qual em sua esfera de obediência e de ação, se nos permitem entender a imortalidade e a vida de transição. Da mais simples molécula a uma explosão solar, ou seja, do micro ao macro cosmos, a sincronia, o equilíbrio dos elementos, forças centrífugas e centrípetas comandando os astros e sustentando plânetas são orações condensadas pelo magnetismo de Deus. Quando Jesus o Grande Mestre, numa festa de casamento(bodas), “transforma” a água em vinho, ou seja desloca por força do seu magnetismo espiritual, a formação molecular primária da água, demonstra-nos possibilidades inenarráveis, inpensáveis ainda por nós, do que poderemos ser e fazer quando atingirmos esferas mais altas de entendimento e fraternidade, experiência solidadriedade em nosso relacionamento com todas as coisas do universo, quando entrarmos em harmonia com todos os seres do universo. E para isso, embora o caminho seja longo, devemos buscar o conhecimento real das Leis de Deus, Suprema Inteligência do Universo e Causa primária de todas as coisas e seres e de todos os eventos naturais enquanto manifestação e harmonização de forças em torno do bem comum. Por que iremos descobrir como  Deus, no silêncio da Eternidade, mantém a vida em movimento constante e progressista. Por tudo isso e muito mais, entendo que a grande Lei , ainda não vivida séria e profundamente por nós é:” Ama a Deus sobre todas as coisas e ao teu próximo com a sí mesmo”, essa lei em sí, encerra todas as nossas obrigações existenciais, os nossos passos evolutivos, as nossas conquistas, as soluções para os problemas criados pelo nosso orgulho e egoísmo, assim como também é ünguento para todas as escoriações e estragos decorrentes das nossas vaidades e prepotências. Por que essa lei abriga o perdão e o reparo desenvolve reconciliações e permite a reamizade com antigos ou atuais desafetos. Essa lei é da luz o próprio teto. Por razões pedagógicas óbvias, Rivail lança como primeira pergunta em o Livro dos Espíritos; O que é Deus? A resposta já conhecida de todos os espíritas: É a Suprema Inteligência do Universo, Causa primária de todas as coisas. Uma das coisas que essa resposta se nos esclarece é que conhecendo o que é Deus descobrimos a vida em toda sua magnitude; descobrindo a vida e as leis que a regem em sua plenitude, em todas as latitudes e longitudes, começamos a conhecer Deus, sem mais ter que recorrer a humanização do Pai, ao amesquinhento de sua “figura” comparada à nossa enquanto seres viventes de um mundo de provas e expiações, cuja senso de beleza e angelitude não decolou ainda do rés do chão. E como criaturas desse Criador a nossa tarefa principal para alcançarmos a paz de espírito é descobrir, entender e conviver com o manual de sobrevivência espiritual trazido por Moisés, aperfeiçoado por Jesus o Cristo e ampliado por Allan Kardec, seu preposto imediato. A cultura dependurada por Deus, nos varais do nosso chão em todos os tempos e nas medidas das nossas possibilidades de compreensão, hoje é muito mais abundante que outrora, e aqule que hoje se demora na ilusão, que se apega ainda em demasia á sensação, pode ter certeza de algo muito preocupante: está atrasando seus passos rumo a evolução. Ademário da Silva – S.E F de L e C. 09/dez./2007  www.ademario.wordpress.com  

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: